Migração da OHSAS 18001:2007 para a ISO 45001:2018.

Ainda há tempo, adeque o sistema de gestão da sua empresa!

Com a publicação da ISO 45001:2018 em 12 de março de 2018, surge a necessidade de realizar a migração da OHSAS 18001:2007 para a ISO 45001:2018.

As empresas têm 3 anos para substituir a OHSAS e aplicarem as novas alterações.

 

A Nova Norma ISO 45001

A ISO 45001 é a nova norma internacional para o Sistema de Gestão de Saúde e Segurança no Trabalho, traduzida para Português em dezembro de 2019. Apesar das semelhanças com a OHSAS 18001, a nova norma ISO 45001 adota a estrutura do Anexo SL presente em todas as normas ISO de alto nivel. Desta forma, a nova norma pode ser facilmente integrada com outros sistemas de gestão, como ISO 9001 - Sistema de Gestão da Qualidade, ISO 14001 - Sistema de Gestão Ambiental, entre outros Sistemas de Gestão.

 

Principais diferenças em relação à OHSAS 18001

A ISO 45001 concentra-se na interação entre a organização e o seu ambiente de negócios, enquanto a OHSAS 18001 foi focada na gestão de riscos de SST e problemas de natureza interna.

 

Prazo da migração

O período de migração são 3 anos podendo coexistir a certificação com a OHSAS 18001:2007 até março 2021. Face à situação resultante do COVID-19 a IAF comunicou a prorrogação do prazo por mais seis meses, até 30 de setembro de 2021. (consulte aqui)

 

Passo a passo para a migração ISO 45001

1.º Realizar uma auditoria de diagnóstico ao sistema de gestão (Pedir Orçamento) atualmente implementado pela sua empresa segundo os requisitos da nova norma identificando as lacunas de competência e/ou recursos que precisam a ser colmatadas;

2.º Fazer uma análise crítica, em colaboração com a Gestão de topo, com o objetivo de considerar detalhes importantes, tais como:

  • Contexto da organização incidindo nos aspetos de SST, bem como fatores internos e externos com impacto para o negócio;
  • Âmbito do sistema de SST;
  • Política e objetivos do SST, considerando os resultados a alcançar;
  • Prazo que se considera razoável para a migração do sistema;
  • Plano de ações para alcançar a implementação.

3.º Iniciar a implementação dos requisitos, propor mudanças no sistema atual e concretizar as ações identificadas a partir do diagnóstico;

4.º Fornecer formação adequada e iniciar o processo de consciencialização no sentido de fomentar uma cultura de risco;

5.º Realizar uma auditoria interna para verificar todos se os requisitos estão implementados e a ser cumpridos e apontando as mudanças que se revelarem urgentes;

6.º Realizar a revisão do sistema de gestão;

7.º Realizar a auditoria externa de certificação.

 

Artigos relacionados:

Espaço Q: Edição 160, paginas 8-13 - IPQ